REVIEW: SPECTER - GRAPETANGE

Diretamente de Curitiba-PR e Maringá-PR, a Specter chegou no mercado apresentando 5 novas essências que prometem aguçar o paladar dos amantes de narguilé. Com produção de tabaco nacional, a Specter utiliza o tabaco virgínia na composição, além de um processo próprio da marca de lavagem e secagem que busca assumir sua própria identidade no sabor.


A Grapetange procura ser uma mistura refrescante que procura bagunçar os sentidos com a mistura entre uva e tangerina. Uns sentirão mais a uva, outros mais a tangerina.


Fizemos o teste e segue as considerações para vocês!


A Specter possui um tabaco de cor marrom, com as folhas bem picotadas que podem ser categorizadas como corte fino. Não foi encontrado nenhum resquício de galhos, o que permite classificar o tabaco com o corte premium.


A essência possui um volume considerável de melaço, de aspecto úmido e baixa viscosidade. Pela quantidade de melaço encontrado somado ao corte fino das folhas de tabaco, a essência acaba tendo um aspecto geral de pasta de característica uniforme.


Devido a alta quantidade de melaço, foi utilizado a folha de seda para retirar o excesso e evitar que a essência grudasse no papel alumínio durante o processo de aquecimento e cozimento. Ainda sim, durante todo o processo inicial, ela fez bastante ruído de cozimento e chegou a encostar no alumínio. O sabor não foi impactado.


Em relação ao cheiro, a essência possui um odor predominantemente mentolado. É possível perceber notas de uva, com sabor adocicado e um leve toque cítrico. Pode-se notar até uma certa acidez, porém o cheiro de tangerina não foi perceptível durante os testes.


O gosto acabou se assemelhando muito em relação ao cheiro. A essência possui essa proposta de ser mais gelada, e ela de fato é. A menta possui um aspecto predominante que lembra uma menta azul, mais intensa e gelada. Todo o doce da essência fica por conta da uva, que se sobressai em relação à tangerina e que acaba trazendo uma sensação de uva doce, porém ácida. A tangerina em si também não foi muito perceptível ao paladar. Dá para notar que há um elemento cítrico e ácido, mas que parece ser característica da própria uva.


Avaliações de essência são extremamente pessoais e relativas de acordo com o paladar de cada um. Esta review tem por objetivo ser mais técnica e impessoal. Porém, é recomendado para pessoas que gostam de essências geladas e de preferência, em dias quentes, visto que a proporção de menta dela acaba se sobressaindo sobre os demais sabores.


O volume de fumaça foi alto e satisfatório.


Ela tem uma ótima resistência ao calor, visto que precisei movimentar os carvões apenas com 30 minutos de sessão. Até aquele momento, não havia qualquer indício de que a essência perderia sua potência.


A sessão durou em torno de 58 min dentro das minhas condições, chegando a ficar com sabor mais fraco. Porém ainda fazendo alto volume de fumaça. Optei por encerrar assim que acabasse o sabor. Porém, ainda havia espaço para continuar fazendo mais fumaça.


O setup utilizado nesta review:

- Narguilé: Sultan Mani

- Vaso: Jumbo Simples

- Rosh: Chams

- Alumínio: X Hookah

- Carvão: 3 peças Estork

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo